Pagamento por trabalho exaustivo leva angústia para lavradores que dependem do sisal

Depois de uma semana cheia de riscos e muito esforço no campo, os fios dourados vão para os barracões e seguem caminho até as indústrias, onde o cenário muda e, enfim, valem ouro. Mas no campo, onde a história começa, o dinheiro é pouco. O dia do pagamento também é momento de angústia para os lavradores que vivem em situação de extrema pobreza.