Entrevistas “Formei alianças de carinho, respeito e admiração”, diz Julio César sobre Top Chef Brasil

“Formei alianças de carinho, respeito e admiração”, diz Julio César sobre Top Chef Brasil

Segundo eliminado na competição gastronômica revela que descobriu uma nova missão de vida após o reality show 

  • Entrevistas | Juliana Lambert, do site oficial

Julio César foi o segundo eliminado do Top Chef Brasil 3

Julio César foi o segundo eliminado do Top Chef Brasil 3

Edu Moraes/Record TV

Segundo participante a deixar o Top Chef Brasil após preparar um ceviche no Desafio de Eliminação, Julio César Cardoso confessa que o prato não era a sua primeira opção: “A escolha me magoou bastante e é algo que está ecoando ainda. Meu grande intuito era fazer carne, pensei em Uruguai ou Argentina. Mas, quando fui para a geladeira já não tinham as proteínas que gostaria de trabalhar, então só me restou o ceviche, era o que eu tinha para o momento e o que a minha cabeça conseguiu pescar”, justifica.

Julio relembra o contato com os jurados: “Foi algo único, pois já acompanhava o trabalho do Felipe Bronze há muito tempo e isso me proporcionou uma grande leveza na alma, como se eu tivesse realizado o grande sonho de conhecer um ídolo, um cara admirável e competente. O Emmanuel [Bassoleil] é sublime e a Ailin [Aleixo] é uma das grandes críticas, então foi muito legal esse encontro, uma coisa bem única na minha vida”.

O chef destaca a oportunidade de superar limites no reality, sobretudo na frente das câmeras: “Sou um tanto reservado e estar na frente das câmeras não é muito natural. É um fenômeno recente essa grande exposição do chef de cozinha como estrela e ator dentro dos bastidores da gastronomia, então é um desafio tremendo. Mas é algo que temos que aprender, pois o mundo está muito atrelado à tecnologia e precisamos acompanhar essas tendências”, explica.

Convivência e bagagem

Julio acredita que a convivência na Casa Top Chef foi de enorme experiência para cada um dos chefs. “Conviver com egos, personalidades distintas, mágoas e sentimentos diversos é um grande desafio. Sem dúvida, todos são muito guerreiros ali”.

Ele saiu do reality com a bagagem cheia: “O Top Chef me deu grandes amigos, formei alianças de carinho, respeito e admiração. É difícil criar conexão com todo mundo, mas com quem consegui me conectar, acho que será para sempre", avisa.

Julio completa: "O network é um baita presente, a minha bagagem está recheada de pessoas incríveis, foi maravilhoso conhecer grandes chefs e ídolos, como Felipe Bronze e Emmanuel Bassoleil. Saí um cara muito melhor, mais experiente e inconformado com o comodismo. Minha grande palavra de ordem é me mover o tempo todo para que a minha cozinha e tudo o que aprendi lá faça sentido”, comenta Julio, que torce para Enrique Barrakhuda e João Gonçalves e Gab Thalg.

Planos para o futuro

Ao deixar o reality, Julio percebeu que precisava conhecer melhor o Brasil: "Ficou muito evidente que nenhum chef [no reality] era grande conhecedor de comida brasileira, a não ser dos pratos mais clássicos. A maior forma de conhecer o país, a sua história e o seu povo é viajando e estudando. Precisamos conhecer a nossa cultura para sermos protagonistas da cozinha mundial. A gente tem um Brasil diverso para apresentar para a mesa dos brasileiros. Essa é a minha grande missão de vida”, revela.

Relembre a eliminação do chef Julio César do reality show:

O Top Chef Brasil 3 vai ao ar toda sexta-feira, logo após A Fazenda 13.

Últimas