Novidades "Espero que o público tenha ódio de Paulo Roberto", diz Floriano Peixoto

"Espero que o público tenha ódio de Paulo Roberto", diz Floriano Peixoto

Com vários vilões na carreira, ator interpreta, pela primeira vez, um traficante de drogas, que se revela perverso até com a própria família

  • Novidades | Vinícius Andrade, do site oficial*

Floriano Peixoto caracterizado de Paulo Roberto

Floriano Peixoto caracterizado de Paulo Roberto

Blad Meneghel

No ar em Topíssima como Paulo Roberto, o corrupto reitor da Universidade Alencar, Floriano Peixoto contou ao site oficial que está muito animado em interpretar mais um vilão na carreira.

Na trama, Paulo Roberto é um empresário que goza de prestígio na opinião pública e, com isso, não levanta suspeita sobre a verdadeira área de atuação: o tráfico de drogas.

“Fazer um vilão é totalmente diferente. Já fiz um reitor, mas nunca um traficante. Tive que ativar algumas partes malignas dentro de mim”.

Já nos primeiros capítulos, o público percebeu que Paulo Roberto é capaz das maiores maldades para conseguir o que quer. Afastado da presidência do Grupo Alencar pela meia-irmã Lara (Cristiana Oliveira), o chefão do tráfico mandou matar a própria sobrinha Sophia (Camila Rodrigues) na tentativa de retomar o cargo dentro da universidade.

“Estou curtindo muito, está bastante interessante. Espero que o público tenha muito ódio dele”, comentou Floriano.

Além de ser um criminoso, o reitor não demonstra ter afeto pelo filho Rafael (Marcelo Rodrigues), nem pela esposa Beatriz (Cassia Linhares):

“Ele trata muito mal a esposa, não dá nenhuma atenção à mulher, porque vive exclusivamente para fazer maldades”.

Junto com os comparsas Pedro (Felipe Cardoso) e Taylor (Emílio Orciollo), Paulo Roberto vai mostrar a cada capítulo o quanto é perverso e calculista. Acompanhe os próximos passos dele em Topíssima, de segunda a sexta, às 21h45, na Record TV.

* Estagiário do site oficial, sob supervisão de Buna Oliveira 

Últimas