Vitória “As pessoas vão se identificar muito”, diz Maytê Piragibe sobre sua personagem em Vitória

“As pessoas vão se identificar muito”, diz Maytê Piragibe sobre sua personagem em Vitória

Em coletiva de lançamento da nova produção da emissora, atriz dá detalhes sobre Renata

Em preparação, Maytê Piragibe encarou aulas de motocross

Em preparação, Maytê Piragibe encarou aulas de motocross

Reprodução/Instagram

Maytê Piragibe é uma das integrantes do elenco da próxima novela da Record, Vitória, que estreia na próxima segunda-feira (2). Durante coletiva de lançamento da nova produção da emissora, realizada na semana passada, no Salão Nobre do Jockey Club do Rio de Janeiro, a atriz conversou com o R7 e contou detalhes de sua personagem.

— A Renata é uma mulher de 30 anos, casada, com uma filha de 11 anos, veterinária, aventureira, anda de motocross e já começa a trama com um conflito de assédio sexual.  Ela trabalha no haras e o patrão dela abusa do poder, tentando assediá-la.

Maytê conta que sua personagem é obrigada a aguentar o tratamento do patrão porque depende do emprego para recuperar os seus bens materiais que foram perdidos em uma enchente de Petrópolis.

— Ela está reconstruindo do zero. Então, ela voltou a morar com os pais, e isso gera uma grande crise no seu casamento.  Tem a questão também de os avós influenciarem na educação da filha.

De acordo com a atriz, Renata é uma personagem com problemas reais e, por isso, o público vai se identificar com a trama.

— Acho que as pessoas vão se identificar muito porque ela é uma mulher batalhadora, com valores, digna, com temperamento forte, sabe o que quer e está lutando pelo trabalho, pelo casamento e tem o esporte como sua válvula de escape.

Durante a preparação para a personagem, Maitê precisou encarar aulas de motocross. Durante o bate-papo com o R7, a atriz revelou que, antes da novela, nunca havia praticado o esporte.

— Eu morro de medo na verdade. A gente teve um workshop, não só de veterinária, mas também de motocross. A moto fica parada, aprendemos mais a postura, porque tem um dublê pra isso, mas a ideia é, pelo menos, fazer a saída e a chegada, trazer a verdade cênica.

    Access log