Balanço Geral Manhã Caso Marielle Franco: Ronnie Lessa aponta conselheiro do Tribunal de Contas como um dos mandantes

Caso Marielle Franco: Ronnie Lessa aponta conselheiro do Tribunal de Contas como um dos mandantes

Polícia Federal ainda não confirmou a delação premiada do acusado de matar a vereadora

Assassino de Marielle negocia delação e aponta mandante do crime

Assassino de Marielle negocia delação e aponta mandante do crime

Reprodução/RECORD

O Balanço Geral Manhã trouxe detalhes sobre a investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O caso pode estar próximo de um desfecho, com a identificação do mandante do crime.

O acordo de colaboração premiada do ex-policial Ronnie Lessa foi proposto pela Polícia Federal, mas precisa ser homologado pelo Superior Tribunal de Justiça, que aguarda a confirmação dos investigadores se as informações prestadas são verdadeiras.

Apontado como o autor dos disparos que provocaram as mortes, o ex-policial teria afirmado que o crime foi encomendado pelo Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio, Domingos Brazão. Há a suposição de que seria uma vingança contra o ex-deputado estadual Marcelo Freixo e a ex-assessora dele Marielle Franco.

Segundo os investigadores, os envolvidos travavam disputas na área política desde 2008, quando Freixo presidiu a CPI das milícias na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Na ocasião, o político citou Brazão, então deputado estadual, como um dos envolvidos com grupos paramilitares.

Em 2015, o apontado como mandante foi nomeado Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio. Com a oposição de Freixo, Brazão foi preso e afastado do cargo por suspeita de corrupção, mas foi reconduzido em 2021.

Em um indicativo de que o desfecho do crime estava próximo, a Polícia Federal já havia divulgado que as investigações seriam concluídas até o fim de março. O caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça porque a Corte é a responsável por julgar governadores, desembargadores e integrantes dos Tribunais de Contas dos Estados.

Em nota, a defesa de Domingos Brazão afirmou que jamais teve envolvimento com os suspeitos ou relação com o crime. Por mensagem, o advogado de Ronnie Lessa negou ter conhecimento da delação feita pelo ex-PM e disse que vai deixar a defesa caso o acordo se confirme. A Polícia Federal ainda não confirmou a delação.

Confira na íntegra:

O Balanço Geral Manhã vai ao ar de segunda a sexta, a partir das 5h, na tela da RECORD.

Últimas