Acompanhe os Casos Caso Miryam: jovem de 19 anos executada em baile funk pode ter testemunhado crime

Caso Miryam: jovem de 19 anos executada em baile funk pode ter testemunhado crime

Segundo testemunhas que estavam no pancadão, o atirador chegou de moto dizendo "é você que eu quero" e disparou ao menos 12 vezes contra a vítima

Miryam Fagundes, de 19 anos, foi assassinada à vista de todos durante um baile funk clandestino em Cidade Tiradentes, na zona leste da capital paulista. A polícia investiga quem está por trás do ataque, que ocorreu na madrugada de 31 de janeiro, e a motivação para o crime. Uma amiga de Miryam chegou a ser ferida na ação do atirador misterioso. Segundo uma testemunha, um homem, vestindo uma touca ninja, chegou de moto dizendo “é você que eu quero” e disparou ao menos 12 vezes contra a vítima.

Conforme a investigação avançou, a polícia descobriu alguns episódios que ligam Miryam a situações criminosas. Em 2020, a garota esteve envolvida em um boletim de ocorrência do roubo de uma moto. Ela pegou o veículo emprestado de um amigo e foi dar uma volta com a amiga, quando foi abordada pela polícia por estar dirigindo uma moto roubada, fato que ela desconhecia. Uma das três amigas que dividiam o apartamento com Miryam decidiu quebrar o silêncio e prestou depoimento à polícia. Segundo informações, a vítima teria presenciado um crime no baile funk antes de ser executada.

Últimas