Passando do ponto

"Há um momento em que não há mais como se arrepender e, consequentemente, não há mais como ser perdoado"

A história do dilúvio nos mostra que Deus tem sim um limite

A história do dilúvio nos mostra que Deus tem sim um limite

Divulgação/Record TV

Todo mundo tem o seu limite, mas por alguma razão, as pessoas pensam que Deus não tem direito a limites. Que por ser Deus, Ele pode aguentar, tolerar, e aceitar todo tipo de maldade, desrespeito, iniquidade e incredulidade.

No entanto, a história do dilúvio nos mostra que Deus tem sim um limite, e que a humanidade pode sim passar do ponto. O que significa dizer, que há um momento em que não há mais como se arrepender e, consequentemente, não há mais como ser perdoado.

A época de Noé foi uma época assim. Logo depois que Caim construiu a primeira cidade do mundo, o homem passou a depender cada vez menos de Deus e mais de si mesmo. Assim, concluindo erroneamente de que a vida é dele, ele faz o que bem quiser com ela, e ninguém pode interferir com seus desejos e vontades, nem mesmo a sua própria consciência.

E foi assim que a humanidade passou do ponto.

A pergunta que fica então: será que estamos caminhando para o mesmo fim?

Não perca as emoções da novela Gênesis, às 21h, na tela da Record TV.

Últimas