Pan Lima 2019 Felipe Sancery vê evolução do rugby no Pan e já pensa em Tóquio 2020

Felipe Sancery vê evolução do rugby no Pan e já pensa em Tóquio 2020

Para capitão da seleção brasileira, resultado em Lima serviu como motivação para próximos desafios: 'vamos trabalhar duro para pegar vaga olímpica'

Pan 2019

Felipe Sancery confia na força da seleção brasileira rumo à Tóquio 2020

Felipe Sancery confia na força da seleção brasileira rumo à Tóquio 2020

Jonne Roriz/COB

“Isso ainda vai ser grande no Brasil”. Foi assim que a CBRu (Confederação Brasileira de Rugby) lançou, em 2011, sua primeira campanha sobre a modalidade na televisão. Desde então, o país realmente viu o esporte crescer e conquistar grandes feitos, até bater na trave dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, com os times masculino e feminino terminando na quarta colocação, perdendo o bronze na prorrogação.

De acordo com Felipe Sancery, tido como o principal nome do país na modalidade, as atuações dos Tupis e das Yaras (que já haviam sido bronze em Toronto 2015) na capital peruana foram muito positivas, mesmo sem a conquista de medalhas. O que serve de motivação para buscar a vaga em Tóquio 2020, grande meta da equipe masculina – a feminina já está garantida, por ter vencido o Pré-Olímpico de Lima.

Presente no programa oficial dos Jogos Pan-Americanos somente a partir de Guadalajara 2011, o rugby 7 vem crescendo e já possui até um adversário a ser batido: a seleção canadense, campeã em todas as edições masculinas e femininas, com exceção da última final entre homens, quando perdeu para a Argentina. Correndo por fora, o Brasil, que ainda tenta se firmar no esporte, contou com a atual edição do torneio para colocar isso em prática.

O que foi muito positivo, de acordo com um dos grandes nomes da seleção brasileira, o capitão Felipe Sancery. “Analisando tanto o feminino quanto o masculino, posso dizer que foi um ótimo Pan. Acho que deu para perceber que entregamos tudo dentro de campo, a medalha seria mais para materializar nosso desempenho. Isso nos motiva para os próximos desafios”.

Por falar nos Jogos Pan-Americanos, o brasileiro acredita que torneios desse nível servem para tornar o esporte mais conhecido. No entanto, muitas coisas ainda precisam ser feitas.

“Com certeza, esses tipos de eventos são muito importantes para divulgar nosso esporte. Mas acredito que precisamos de mais coisas, como por exemplo ter rugby nas escolas. As crianças passariam a ter o primeiro contato com a modalidade logo cedo, o que poderia impulsionar a evolução do nível e estrutura dos clubes”.

Após a disputa na capital peruana, o foco passa a ser a vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, em 2020. Para isso, o Brasil precisa vencer a repescagem mundial (também conhecida como pré-olímpico), com previsão de disputa para junho da próxima temporada. “Só nos resta uma vaga, e nós vamos trabalhar duro para pegá-la”, concluiu Felipe.

No feminino, a seleção brasileira já está com vaga assegurada em Tóquio 2020. A Record TV é a emissora oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Você pode acompanhar os eventos ao vivo no R7.com e conferir todas as transmissões e as íntegras no Playplus.com.