Blog Chloé Calmon é a rainha do surfe longboard brasileiro

Chloé Calmon é a rainha do surfe longboard brasileiro

Carioca derrota peruana Maria Fernanda Reyes, e Brasil termina participação no Peru com 4 medalhas

  • Blog | Rafael Spinelli

A vitória veio em uma grande apresentação da carioca de 24 anos, que fez 15,36 pontos, contra 12,76 da surfista local

A vitória veio em uma grande apresentação da carioca de 24 anos, que fez 15,36 pontos, contra 12,76 da surfista local

Lance

Quando vi que estava escalado para narrar as finais do surfe, pela Record News, na cobertura do Pan, me vi diante de mais um grande desafio. Aquele que nos faz sair de qualquer possibilidade de zona de conforto e partir em busca de conhecimento do esporte e suas formas de disputa. E nesse contexto, vem também o momento de conhecermos melhor, quem representará o Brasil, nas provas que serão transmitidas. Pela proximidade com o mundo do esporte, o nome de Chloé Calmon já havia passado diversas vezes por minhas “timelines” ou aparecido na tela do meu celular em notificações de portais, como o R7. Já era sabido que se tratava de um dos principais nomes do nosso surfe. Mas, isso não era suficiente.

Era preciso saber também que a jovem de 24 anos, Chloé Calmon, é mais que referência na modalidade longboard, também conhecida popularmente, como “pranchão”. Que é a atual líder do Circuíto Mundial de Surfe, após a primeira etapa da modalidade em que atua, ter sido disputada na Austrália neste ano, além de vice-campeã do mundo em 2017 e 2018. E mais, que a filha do Miguel e da Ana, não chegou à todo esse sucesso por acaso. A menina de Cabo Frio, Região dos Lagos (RJ), tem paixão de longa data pelo esporte que pratica, afinal, começou com apenas 8 anos.

E, neste domingo, ela usou mesclou suas principais qualidades para superar a peruana Maria Fernanda Reyes na final e, ficar o lugar mais alto do pódio. Reyes chegou a estar na frente, por ter sido a primeira a pontuar. Mas foi só questão de tempo. A melhor onda da brasileira lhe rendeu 8,03 pontos. Como prevalecem as somas das notas das duas melhores ondas, Chloé, que já tinha também obtido um nota 7,33, jogou a pressão toda para a peruana que ficou na dependência de uma nota 8,43 para superar a nossa campeã. Restando 25 segundos para o fim, a emoção foi maiúscula. Reyes iniciou suas manobras com a certeza de que teria que beirar a perfeição para seguir em busca do ouro e aí, não teve jeito. A peruana caiu poucos segundos depois e neste momento, eu aprendi mais uma lição com o Pan de Lima. Narrar surfe é muito mais emocionante do que eu poderia imaginar. Após a queda de Reyes, a medalha de ouro da brasileira estava confirmadíssima e a partir daí, foi só emoção.

E o surfe fez tanto sucesso no Pan, que até o presidente peruano, Martín Vízcarra, de 56 anos, esteve presente no complexo de Punta Rocas, no mar do Pacífico, para torcer pelos atletas locais e também acompanhar o show da rainha do nosso surfe longboard.

Acompanhe os momentos decisivos da conquista da medalha de ouro de Chloé Calmón, na transmissão da Record News, neste domingo, 4.

Últimas