'Repórter Record Investigação' reforça DNA em nova temporada

Premiado, jornalístico estreia nesta quinta-feira (23) sob o comando de Adriana Araújo, que também vai a campo produzir grandes reportagens

Adriana Araújo estreia no comando do jornalístico

Adriana Araújo estreia no comando do jornalístico

Divulgação/Record TV

Nesta quinta-feira (23), Adriana Araújo estreia no comando do Repórter Record Investigação. Na nova temporada, o jornalístico reforça o próprio DNA ao trazer reportagens exclusivas, denúncias sociais e matérias de interesse público que são pertinentes para a sociedade no Brasil e no mundo.

Logo de cara, o programa de estreia vai mostrar a história do serial killer Francisco das Chagas condenado, no Maranhão, há 16 anos por ter raptado, matado e mutilado 28 meninos. Ele foi condenado a mais de 500 anos de prisão e está atrás das grades no presídio de segurança máxima de Pedrinhas (MA).

"A gente traz à tona detalhes inéditos sobre esse caso e, pela primeira vez, a ex-mulher do serial killer e a filha mais velha dele deram entrevista para uma equipe de jornalistas. É uma história triste e impactante", adianta Gustavo Costa, um dos responsáveis pelo Repórter Record Investigação.

Além disso, o jornalístico traça um perfil do matador em série e revela que ele tentou enganar a polícia ao se juntar à população para colaborar nas buscas pelo assassino.

A marca do Repórter Record Investigação estará presente ao longo de todas as reportagens e uma delas será produzida pela apresentadora Adriana Araújo, que também vai à campo.

"Ela vai fazer a terceira reportagem do programa. É um tema forte, de trabalho análogo e escravidão", conta Gustavo, que exalta a chegada de Adriana ao jornalístico: "É um privilégio poder trabalhar com ela de novo e é uma honra para nós ter uma das principais jornalistas da TV".

Equipe premiada

Para a produção das reportagens, o programa conta com time de repórteres, produtores e editores que está sempre em busca de assuntos de relevância nacional e internacional.

"A nossa equipe tem fontes em São Paulo e no resto do país e que procuram nosso programa porque sabem da capacidade que ele tem para desenvolver esses temas. Como é um dos programas mais premiados do país, a gente já tem afinidade com essas fontes que nos municiam de informações para desenvolvermos os projetos", explica Gustavo.

Por falar em prêmios, o Repórter Record Investigação acumulou 15 honrarias em 2 anos e ainda foi reconhecido pelo Prêmio Esso em 2015.

"O programa tem uma infinidade de prêmios, são nacionais e internacionais, Prêmio Esso, Rei da Espanha, Anamatra, MPT... Acho que o Repórter Record Investigação voltar ao ar mostra a força e a credibilidade do programa", celebra Gustavo.

O Repórter Record Investigação vai ao ar às quintas-feiras, às 22h30.