Entrevistas Iano Salomão comenta mudança radical no visual para Reis

Iano Salomão comenta mudança radical no visual para Reis

Ator analisa caracterização de Sisaque e a influência da estética no trabalho do ator

  • Entrevistas | Gabriel Alberto, do site oficial

Iano Salomão mudou o visual para viver Sisaque em Reis

Iano Salomão mudou o visual para viver Sisaque em Reis

Divulgação/Seriella Productions

Quando Iano Salomão apareceu a primeira vez em Reis — A Sucessão como o faraó Sisaque, o público demorou um pouco para reconhecê-lo. Afinal, o ator encarou uma transformação radical no visual para viver o egípcio e surpreendeu os fãs, sempre acostumados a vê-lo com barba e cabelo avantajados. 

“É engraçado porque percebi o quanto minha voz é marcante. As pessoas me reconhecem por causa dela. [Com o novo visual] Os colegas e amigos não me reconhecem e quando me olho no espelho também não”, revelou Iano Salomão em entrevista ao site oficial

O ator refletiu sobre a transformação proposta para o personagem: “Essa capacidade de mudança é legal demais e ajuda muito, expande nossos limites e dá mais coragem para arriscar, porque você tem esse apoio da estética”. 

Após quase um mês de pausa, o ator iniciou as gravações da décima temporada da série, intitulada A Decadência e encarou novamente a máquina para raspar a cabeça e a barba. Iano aproveitou o momento para contar como se sentiu a primeira vez ao se ver careca, e garantiu ainda não ter se acostumado com o visual.

“Tomo susto toda vez que me vejo no espelho, mas isso é a vaidade do ator. Ao mesmo tempo, acho isso um barato da profissão, trazer coisas que você não faria por si ou por escolha estética. Você vive coisas que são para o personagem e te tiram do cotidiano”.

Veja o vídeo da primeira vez em que Iano se transformou em Sisaque:

Ao falar sobre a importância da caracterização na hora de compor Sisaque, Iano analisou as possibilidades que a vivência como ator traz e como enriquecem o trabalho na hora de interpretar um novo personagem: 

“O primeiro de tudo é o lugar da desconstrução. Usar no personagem o que é meu e o que serve para ele. E não usar aquilo que é meu e não serve. A grande delicadeza do trabalho do ator é que ele se empresta para o trabalho. Esses degraus são muito importantes, pois a gente começa a abrir mão de algumas coisas, e a vaidade é uma delas. Eu nunca faria isso [raspar a cabeça]. Não gosto da imagem que eu tenho, mas essa imagem não é minha. Aí você começa a construir”.

Para Iano, a dramaturgia é uma arte coletiva, composta pelo trabalho do autor, do diretor e passa pelos atores, figurino e equipe de caracterização, onde tudo é pensado e influencia no resultado final. “Se você não deixar influenciar, você perde chances”, apontou. 

A falta de cabelo trouxe novas formas de expressão na atuação de Iano

A falta de cabelo trouxe novas formas de expressão na atuação de Iano

Divulgação/Seriella Productions

A caracterização como Sisaque é tão forte que trouxe novas ideias e formas de se expressar corporalmente, como o foco de expressão nos olhos com o auxílio da maquiagem. 

Tem movimentos que faço com a mão na cabeça que vieram da falta do cabelo. Esse é um personagem que sempre pensa à frente”, concluiu o ator.

Reis — A Decadência estreia em abril de 2024 na RECORD. Enquanto isso, você pode rever todos os episódios da série no PlayPlus.com.

Relembre momentos marcantes da trajetória de Saul em Reis:

Últimas